Terça-feira, 8 de Julho de 2008

Hoje eu fui a uma loja, dessas que vendem desde livros, Cds ate produtos de informática, de tudo você encontra, adoro ficar vagando por entre os corredores, por entre as seções literatura portuguesa, literatura estrangeira, ate pelas seções de direito eu passo, parece um ritual, não toco em nenhum exemplar na primeira passada, deixo que os livros notem minha presença, na segunda passada eu olho pra eles, vejo suas cores, suas capas, espero pacientemente que um livro me pegue pelo braço, se jogue em cima de mim. Temos que estar prontos paras ler os livros, não podemos forçar um leitura, ela deve correr macia e calma, como uma conversa com um amigo querido em um café nebuloso pelos charutos e conhaques.

Separei uns títulos que eu precisava levar, itens de urgência, uma gramática da língua portuguesa (português de Portugal), um dicionário de português (também de Portugal) e um dicionário de latim, que não achei é claro, mas ainda tenho sebos que podem me salvar (que são sempre um bom amigo em coisas que não se encontram em grandes redes), resolvi levar alguns títulos de literatura e poesia, mas não os escolhi, fui escolhido por eles, com a cesta enchendo de títulos necessários e outros companheiros que insistiam em ser lidos, levei lápis, canetas, e papel, o velho papel que amo tanto, do barulho e cheiro do grafite passando pelas suas fibras e revelando o poder da escrita e desenhos.

Depois de decidir que não levaria mais nada, resolvi passar pela seção de Cds e DVDs, afinal ninguém vive sem musica, pelo menos eu não vivo sem, sempre tem algo rolando na vitrola, e ao fundo rolava jazz que eu amo, fiquei ouvindo aquela musica e viajando literalmente ou seria literariamente? Não sei mas fiquei ali, de repente ouço uma voz tímida a chamar Luiz, não dei atenção já que grande parte dos portugueses se chamam Luis, Manoel, Joaquim ou um misto de todos esses nomes. Continuei a minha busca por uma musica nova e agradável, eis que uma mão segura meu braço e pergunta, Luiz Antonio? Sim sou eu! E a voz e o rosto pergunta novamente, não lembra de mim? É claro que eu não lembrava da criatura, e tentava ganhar tempo fazendo cara de simpático, mas decidi confessar que não lembrava mesmo, e a pessoa começou a desfiar o rosário, sou eu Alex estudei contigo em 1922, nossa fazia tanto tempo que não tinha reconhecido a pessoa, mas como ele tinha me reconhecido? Mas logo soltou, nossa você não mudou nada! Sorte eu ainda ter a mesma cara que eu tinha aos 10 anos de idade, acho que o tempo e as leis da natureza estão sendo muito gentis comigo.

Aceitei o convite pra um café que ficava ali mesmo no meio dos Cds, e conversa vai e conversa vem, olhei para o telão logo acima da minha cabeça e roubou minha atenção imediatamente, onde passava um Clip muito agradável, uma voz suave mas ao mesmo tempo notável, e o lugar onde se passava o Clip era o Rio de janeiro, claro que imediatamente pousei a xícara, e fiquei a observar... todos os lugares onde eu passei com uma pessoa era mostrado, mas uma coisa me chamou mais atenção, uma livraria/sebo situada na rua do rosário, onde existe um charmoso bistrô, com cadeiras nas ruas, imediatamente o falastrão chato que estava a minha frente desapareceu e eu imediatamente soltei aqueles sorrisos bobos, desses que só soltamos quando estamos apaixonados e lembramos do ser amado. Me lembrei de como aquele anoitecer foi o mais agradável que uma pessoa pode ter, lembre de todos os momentos passados naquelas ruas... nossa logo paguei o café e comprei o Cd e fico ate agora ouvindo a musica....

 

Pra pessoa que foi lembrada nessa canção só tenho uma coisa a dizer: “te amo”

Vai a letrinha!

 

 

P.D.A. (We Just Don't Care)

John Legend

 

Let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't care

 

You know I love it when you loving me

Sometimes it's better when it's publicly

I'm not ashamed I don't care who sees

Us hugging & kissing a love exhibition Oh

 

We'll rendezvous out on the fire escape

I'd like to set off an alarm today

The love emergency don't make me wait

Just follow I'll lead you

I urgently need you

 

Let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't

 

Let's make love, let's go somewhere they might discover us

Let's get lost in lust

We just don't care

We just don't care

We just don't care

 

I see you closing down the restaurant

Let's sneak and do it when your boss is gone

Everybody's leaving we'll have some fun

Oh maybe it's wrong but you turning me on

Ooh, we'll take a visit to your Mama's house

Creep to the bedroom while your Mama's out

Maybe she'll hear it when we scream and shout

But we'll keep it rocking until she comes knocking

 

Let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't

 

Let's make love, let's go somewhere they might discover us

Let's get lost in lust

We just don't care

We just don't care

We just don't care

 

If we keep up all this fooling around

We'll be the talk of the town

I'll tell the world I'm in love any time

Let's open the blinds 'cause we really don't mind

 

Oh I don't care about propriety

Let's break the rules, ignore society

Maybe our neighbors might spy it's true

So what if they watch when we do what we do

 

Oh, let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't

 


sinto-me
música P.D.A. (We Just Don't Care) - John Legend

publicado por renovatio às 02:26 | link do post | comentar | favorito

posts recentes

Alvorada

Perdi meu remoto controle

For Sale!

Quem?

Chá, teorias e filmes

Nuvens....

Trechos!

My life for rent!

Estudos de Semiótica Comp...

Take my hand

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds