Quarta-feira, 2 de Julho de 2008

Esperando o trem de volta pra casa, vejo as pessoas passarem umas apressadas e outras com os olhos a fotografar tudo a sua volta, tudo que seria peculiar, único, mágico, e fico sentado em minha pequena cadeira e tentando enxergar as suas coisas, olhando dentro do seu intimo, como se isso realmente me interessasse. Quantas delas estariam pensando em seus amores? Estariam felizes? Deram um beijo de bom dia ao sair? Disseram a ele o quando o amava? O quanto era importante estar ao seu lado?

As vezes não nos damos conta de nosso amor ate perdermos, ate que esse amor esteja fugindo aos poucos de nosso peito, com uma diminuição gradual do que era, não percebemos essa fuga, ate seu desaparecimento por completo, e nunca saberemos pra onde ele foi.

Quantas dessas pessoas que passaram por mim se deram conta nas coisas ao seu redor? eu fui percebido? Elas se perguntaram porque eu estaria ali? Estive por um tempo a ver todas as expressões que seus rostos imprimiam, todas de preocupações, mais quais seriam essas preocupações? Dinheiro? Brigas com a família? Ânsia de ter uma vida confortável, mesmo que isso lhe custe sua saúde e que a vida passe sem mesmo ser notada?

São tantas as coisa que passam por nós e nunca a notamos, talvez nunca notaremos, elas deveriam ficar em silencio guardadas em nosso intimo, trancadas num cofre bem escondido. Mas se fossem reveladas alguém poderia nos ajudar? Poderia nos mostrar um caminho menos doloroso?

Disso não tenho certeza, não tenho como tê-la. Mas agora queria ver todos os segredos guardados dentro dessa gente, dentro de seus corações. Talvez alguém escreva sobre isso, um bom livro de pessoas que passam por nós e nunca são notadas, nunca são escritas, nunca são imortalizadas.

Fico aqui com essa questão que me perturba, quem são elas? Pra onde irão? Saltaram na próxima estação? Seguirão com o trem? Por que das lagrimas? Com quem ela fala ao celular? quais são seus segredos? Tudo que quero saber! Não deveria são coisas tão intimas, que não deveria indagar tal coisa. Mas leio um livro com tudo isso, segredos, dores, lagrimas, romance, esquecimento, mas são de pessoas que não conheço, nunca vi nem nunca verei. Mas os personagens dessa historia poderiam ter passado por mim muitas vezes e eu nunca os notei! Talvez as coisas devem se manter assim, no segredo, só reveladas nas paginas de um livro sem imagens!

Essa minha ânsia de saber dos seus segredo, das suas dores, das suas coisas, talvez falte a dor que não tenho pra escrever, talvez queira roubar suas dores e torná-las minhas pra uma grande historia acontecer, sofrê-las ate a ultima gota e tudo ser transformado em palavras e paginas... Mas um dia essa dor chegara, não de um roubo, mas de um anuncio breve, esse dia não sei quando será, mas só sei que será breve, já consigo enxergar o fim.



publicado por renovatio às 19:24 | link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



posts recentes

Alvorada

Perdi meu remoto controle

For Sale!

Quem?

Chá, teorias e filmes

Nuvens....

Trechos!

My life for rent!

Estudos de Semiótica Comp...

Take my hand

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds