Sexta-feira, 2 de Maio de 2008


Mais um verso a me perturbar
Vão surgindo sorrateiramente
Como quem não quer nada
Surge um após outro.

Começa pequenino
Singelo
Calmo
E me questiona,
De onde vem?
Pra onde vai?
Chegarão ate você?

Qual o coletivo de poesia?
Coletivo de poesia é amor
E ele não faltará
Assim como sabor de sonho de padaria
Filme abraçadinho
Carinho
Beijo
Sonho
Lagrima
Banho de chuva
E tudo mais que tenho guardado pra lhe dar.


tags:

publicado por renovatio às 20:42 | link do post | favorito

De Harrison a 2 de Maio de 2008 às 21:05
Você me preenche, faz com que tudo queime assim aqui dentro...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



posts recentes

Alvorada

Perdi meu remoto controle

For Sale!

Quem?

Chá, teorias e filmes

Nuvens....

Trechos!

My life for rent!

Estudos de Semiótica Comp...

Take my hand

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds