Segunda-feira, 21.07.08

 

Hoje essa musica se jogou em meus ouvidos, depois de um momento muito especial, nao sei quanto tempo ela estava escondida dentro de meu Ipod, provavelmente estava esperando o momento certo, e acertou esse era o momento e a pessoa certa.... meu amor do parquinho amo voce!

 

I'm a high school lover,
and you're my favorite flavor.
Love is all, all my soul.
You're my Playground Love.

Yet my hands are shaking.
I feel my body reeling,
times no matter, I'm on fire.
On the playground, love.

You're the piece of gold
that flashes on my soul.
Extra time, on the ground.
You're my Playground Love.

Anytime, anywhere,
You're my Playground Love.


sinto-me
música Playground love -air

publicado por renovatio às 06:13 | link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 17.07.08

Hoje eu acordei com nítida sensação que eu me vi dormir a noite toda, esta tão clara na minha mente que posso ate descrever. Dormia aninhado entre as cobertas, com um semblante tranqüilo, confiante, um leve sorriso beijava meus lábios, cabelos levemente desorganizados, parecia ser ninado por algo invisível, seria eu mesmo quem ninava? Como seria possível eu lembrar? Mas eu estava lá lindo, tranqüilo, sereno, parecia que sonhava com campos de margaridas, nada parecia importar mais, ou parou de importar, a velocidade das coisas diminuíram no exato momento do meu sono. E eu ali, não cansava de me ver, acho que era a primeira vez em séculos que parava pra me observar, via todos os meus nuances. Era emocionante o simples fato de eu mesmo poder me dar um afago, um carinho pela face, um amor fraterno de mim para comigo.

Amanheceu e eu permaneci na cama, ainda no meio das cobertas, e o sorriso permanecia ali, uma felicidade me invadia, tomava conta de mim, se espalhava pelo meu sangue, e fazia meu coração bater de uma forma diferente. Ouvia musica bem baixinha que vinha do quarto da minha irmã, ela era suave, mas mesmo assim era percebida por mim, fiquei um segundo ali deitado ouvindo aquela canção que me lembrava a adolescência, lembre de pessoas e momentos vividos naquela canção, ri! E ri de coisas que não me lembrava mais. Resolvi finalmente levantar, mas o sorriso ainda ali, estampado, grudado, como se fosse uma tatuagem. A água quente que rolava pelo meu corpo me dava uma sensação tão boa de limpeza, de limpeza da alma, como se tudo estivesse sendo lavado ali naquele momento. Uma roupa bem bonita no corpo, cabelos delicadamente penteados, perfume e todo um preparativo ritualístico pro café da manha, pensei – isso tudo por café da manha? Afinal de contas eu mereço, quero estar diferente hoje, me sinto diferente.

Na mesa do café todos reunidos era uma família diferente da que eu tinha deixado na mesa do jantar, os rostos estavam diferentes, as coisas não eram as mesmas. As cores estavam diferentes, o céu de um azul intenso, arvores de vivo verde, e o amarelo do suco de laranja que mais me chamou atenção. Minha “diferença” foi notada por todos, com breves comentários sobre o que poderia ter acontecido, mas não havia descrição sobre nada, eu mesmo não sabia de nada. Como se tudo fosse pela primeira vez, fiquei ali sentado naquela mesa, de cores e odores, dos assuntos pela volta que me fascinavam, de um lindo bebê que se deliciava com um grande pedaço de bolo, que por sinal era delicioso. Toda a gente foi redescoberta, todos se perguntando sobre seus sonos, de como o vento bateu forte na noite, de como seriam seus dias, das noticias nos jornais, e aquele sorriso que ficava ali, e eu fazia questão de distribuí-lo para todos, afinal eu recebi de graça.

Ajudei a minha me e minha irmã a recolher as coisas do café, levando cuidadosamente a louça pra cozinha, e minha mãe lá linda, nunca tinha reparado na beleza dela, resolvi pegar a ultima dose de café antes de sair, e ela me pergunta – o que houve moço? Qual o motivo dessa diferença toda?. Não sabia explica e ela sabia disso, e logo pousei a xícara na bancada da cozinha e me apressei, ela cuidadosamente me deu um beijo e esticou minuciosamente o meu casaco, não recebia um beijo desses dela desde que era um miúdo, não sei se eu bloqueie em algum momento, se não dava a brecha necessária, mas com a minha diferença de hoje ele pode acontecer, e isso me fez mais feliz que nunca, retribui o beijo e como sempre faço questão de deixar claro, disse que a amava do tamanho do universo. Caminhando ate o carro notei três florzinhas, dessas que nascem em qualquer lugar, peguei as três e a presenteei cada um dos meus amores.

Na estrada ate a nova e breve ocupação, percebi o que tinha acontecido, notei o extraordinário, eu tinha reencontrado minha essência, tinha me notado, me redescoberto e permanecia feliz por isso. Percebi que não podia mais bancar o Jesus para os leprosos que eu mesmo inventava, que eu não podia levantar os mortos. Eu estava perdido antes mesmo de chegar aqui, e agora finalmente me reencontrei. Eu tinha amarrado todas as coisas que me impossibilitavam num baú, abri o mar com minhas mãos e o joguei, e me sinto bem por isso. Não podemos fica sem nos mesmos. Luiz Antonio levantou de um sono de esquecimento e agora esta aqui, percebido por ele mesmo, eu me conheci e gostei do que vi. Nada será como antes, todos já me conheciam menos eu mesmo.

Trechos para esse dia:

 

“That I would be loved even when I numb myself
That I would be good even when I am overwhelmed
That I would be loved even when I was fuming
That I would be good even if I was clinging”

 That I would be good – Alanis Morisset

“Your love is thick and it swallowed me whole
You're so much braver than I gave you credit for
That's not lip service

You are the bearer of unconditional things
You held your breath and the door for me
Thanks for your patience “

Head over Feet – Alanis Morisset

“Sometimes the system goes on the blink
And the whole thing turns out wrong
You might not make it back and you know
That you could be well oh that strong
And I'm not wrong”

Bad Day – Daniel Powter

“While my heart is a shield
And I won't let it down
While I am so afraid to fail
So I won't even try
Well how can I say I'm alive?

But if my life is for rent
And I don't learn to buy
Well I deserve nothing more than I get
Cos nothing I have is truly mine”

Life for Rent – Dido

” And I won’t go, I won’t sleep, I can’t breathe
Until you’re resting here with me
And I won’t leave, and I can’t hide, I cannot be
Until you’re resting here with me”

Here with me – Dido

Tem muitas outras musicas que me acompanharam nesse dia de felicidade mas deixo isso pra lá, e coloco só as que me acompanharam durante a escrita desse texto.

 


sinto-me

publicado por renovatio às 06:06 | link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 08.07.08

Hoje eu fui a uma loja, dessas que vendem desde livros, Cds ate produtos de informática, de tudo você encontra, adoro ficar vagando por entre os corredores, por entre as seções literatura portuguesa, literatura estrangeira, ate pelas seções de direito eu passo, parece um ritual, não toco em nenhum exemplar na primeira passada, deixo que os livros notem minha presença, na segunda passada eu olho pra eles, vejo suas cores, suas capas, espero pacientemente que um livro me pegue pelo braço, se jogue em cima de mim. Temos que estar prontos paras ler os livros, não podemos forçar um leitura, ela deve correr macia e calma, como uma conversa com um amigo querido em um café nebuloso pelos charutos e conhaques.

Separei uns títulos que eu precisava levar, itens de urgência, uma gramática da língua portuguesa (português de Portugal), um dicionário de português (também de Portugal) e um dicionário de latim, que não achei é claro, mas ainda tenho sebos que podem me salvar (que são sempre um bom amigo em coisas que não se encontram em grandes redes), resolvi levar alguns títulos de literatura e poesia, mas não os escolhi, fui escolhido por eles, com a cesta enchendo de títulos necessários e outros companheiros que insistiam em ser lidos, levei lápis, canetas, e papel, o velho papel que amo tanto, do barulho e cheiro do grafite passando pelas suas fibras e revelando o poder da escrita e desenhos.

Depois de decidir que não levaria mais nada, resolvi passar pela seção de Cds e DVDs, afinal ninguém vive sem musica, pelo menos eu não vivo sem, sempre tem algo rolando na vitrola, e ao fundo rolava jazz que eu amo, fiquei ouvindo aquela musica e viajando literalmente ou seria literariamente? Não sei mas fiquei ali, de repente ouço uma voz tímida a chamar Luiz, não dei atenção já que grande parte dos portugueses se chamam Luis, Manoel, Joaquim ou um misto de todos esses nomes. Continuei a minha busca por uma musica nova e agradável, eis que uma mão segura meu braço e pergunta, Luiz Antonio? Sim sou eu! E a voz e o rosto pergunta novamente, não lembra de mim? É claro que eu não lembrava da criatura, e tentava ganhar tempo fazendo cara de simpático, mas decidi confessar que não lembrava mesmo, e a pessoa começou a desfiar o rosário, sou eu Alex estudei contigo em 1922, nossa fazia tanto tempo que não tinha reconhecido a pessoa, mas como ele tinha me reconhecido? Mas logo soltou, nossa você não mudou nada! Sorte eu ainda ter a mesma cara que eu tinha aos 10 anos de idade, acho que o tempo e as leis da natureza estão sendo muito gentis comigo.

Aceitei o convite pra um café que ficava ali mesmo no meio dos Cds, e conversa vai e conversa vem, olhei para o telão logo acima da minha cabeça e roubou minha atenção imediatamente, onde passava um Clip muito agradável, uma voz suave mas ao mesmo tempo notável, e o lugar onde se passava o Clip era o Rio de janeiro, claro que imediatamente pousei a xícara, e fiquei a observar... todos os lugares onde eu passei com uma pessoa era mostrado, mas uma coisa me chamou mais atenção, uma livraria/sebo situada na rua do rosário, onde existe um charmoso bistrô, com cadeiras nas ruas, imediatamente o falastrão chato que estava a minha frente desapareceu e eu imediatamente soltei aqueles sorrisos bobos, desses que só soltamos quando estamos apaixonados e lembramos do ser amado. Me lembrei de como aquele anoitecer foi o mais agradável que uma pessoa pode ter, lembre de todos os momentos passados naquelas ruas... nossa logo paguei o café e comprei o Cd e fico ate agora ouvindo a musica....

 

Pra pessoa que foi lembrada nessa canção só tenho uma coisa a dizer: “te amo”

Vai a letrinha!

 

 

P.D.A. (We Just Don't Care)

John Legend

 

Let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't care

 

You know I love it when you loving me

Sometimes it's better when it's publicly

I'm not ashamed I don't care who sees

Us hugging & kissing a love exhibition Oh

 

We'll rendezvous out on the fire escape

I'd like to set off an alarm today

The love emergency don't make me wait

Just follow I'll lead you

I urgently need you

 

Let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't

 

Let's make love, let's go somewhere they might discover us

Let's get lost in lust

We just don't care

We just don't care

We just don't care

 

I see you closing down the restaurant

Let's sneak and do it when your boss is gone

Everybody's leaving we'll have some fun

Oh maybe it's wrong but you turning me on

Ooh, we'll take a visit to your Mama's house

Creep to the bedroom while your Mama's out

Maybe she'll hear it when we scream and shout

But we'll keep it rocking until she comes knocking

 

Let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't

 

Let's make love, let's go somewhere they might discover us

Let's get lost in lust

We just don't care

We just don't care

We just don't care

 

If we keep up all this fooling around

We'll be the talk of the town

I'll tell the world I'm in love any time

Let's open the blinds 'cause we really don't mind

 

Oh I don't care about propriety

Let's break the rules, ignore society

Maybe our neighbors might spy it's true

So what if they watch when we do what we do

 

Oh, let's go to the park

I wanna kiss you underneath the stars

Maybe we'll go too far

We just don't care

We just don't care

We just don't

 


sinto-me
música P.D.A. (We Just Don't Care) - John Legend

publicado por renovatio às 02:26 | link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 24.06.08

Estava eu ouvindo o cd da Fernanda Takai – onde brilhem os olhos seus, essas duas musicas eu não consigo parar de ouvir e cantar. Claro que todo cd é fantástico mas essas musicas são lindas. Ninguém melhor que Fernanda Takai com essas voz de cara de bossa nova pra re-gravar musicas tão lindas de Nara Leão. Na verdade ela tem o jeito da bossa nova.... eu fico por aqui mas deixo o meu chorinho!

 

 

 

 

 

 

Com Açúcar, Com Afeto

 

Com açúcar, com afeto
Fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa

Qual o quê
Com seu terno mais bonito Você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa

Você diz que é operário
Sai em busca do salário
Pra poder me sustentar

Qual o quê
No caminho da oficina
Há um bar em cada esquina

Pra você comemorar
Sei lá o quê

Sei que alguém vai sentar junto
Você vai puxar assunto
Discutindo futebol

E ficar olhando as saias
De quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol


Vem a noite e mais um copo
Sei que alegre 'ma non troppo'
Você vai querer cantar

Na caixinha um novo amigo Vai bater um samba antigo
Pra você rememorar

Quando a noite enfim lhe cansa
Você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão

Qual o quê
Diz pra eu não ficar sentida
Diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração

E ao lhe ver assim cansado
Maltrapilho e maltratado
Ainda quis me aborrecer

Qual o quê
Logo vou esquentar seu prato
Dou um beijo em seu retrato
E abro meus braços pra você

 


Odeon

Ai quem me dera
O meu chorinho tanto tempo abandonado
E a melancolia que eu sentia
Quando ouvia
Ele fazer tanto chorar

Ai nem me lembro há tanto, tanto
Todo encanto de um passado
Que era lindo, era triste, era bom
Igualzinho a um chorinho chamado Odeon

Terçando flauta e cavaquinho
Meu chorinho se desata
Tira da canção do violão esse bordão
Que me dá vida, que me mata
É só carinho, meu chorinho
Quando pega e chega assim devagarzinho
Meia luz, meia voz, meio tom
Meu chorinho chamado Odeon

Ah vem depressa
Chorinho querido, vem
Mostra da graça que o choro sentido tem
Quanto tempo passou, quanta coisa mudou
Já ninguém chora mais por ninguém

 

Ah, quem diria que um dia, chorinho meu
Você viria com a graça que o amor lhe deu
Pra dizer não faz mal
Tanto faz, tanto fez
Eu voltei pra chorar com vocês

Chora bastante, o meu chorinho
Teu chorinho de saudade
Diz ao Bandolim pra não tocar tão lindo assim
Porque parece até maldade
Ai meu chorinho, eu só queria
Transformar em realidade a poesia
Ai que lindo, ai que triste, ai que bom
De um chorinho chamado Odeon

Chorinho antigo, chorinho amigo
Eu até hoje ainda percebo essa ilusão
Essa saudade que vai comigo
E até parece aquela prece que sai só do coração
Se eu pudesse recordar e ser criança
Se eu pudesse renovar minha esperança
Se eu pudesse me lembrar como se dança
Esse chorinho que hoje em dia ninguém sabe mais

Chora bastante, meu chorinho
Teu chorinho de saudade
Diz ao Bandolim pra não tocar tão lindo assim
Porque parece até maldade
Ai meu chorinho, eu só queria
Transformar em realidade a poesia
Ai que lindo, ai que triste, ai que bom
De um chorinho chamado Odeon

 

 

P.S:

 

Cansei de tanto procurar
Cansei de não achar
Cansei de tanto encontrar
Cansei de me perder

 


tags:

publicado por renovatio às 05:58 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Incrível como essa banda sempre mexe comigo... Ouvi essa musica hoje e as lagrimas não puderam ficar em meu interior, nao sei porq mas vieram naturalmente, acho que ando sensivel hoje!

Acordei meio... sei la como...

 

 

Was a long and dark December
From the rooftops i remember
There was snow white snow
Clearly i remember
From the windows they were watching
While we froze down below
When the future's architectured
By a carnival of idiots on show
You'd better lie low
If you love me
Won't you let me know?

Was a long and dark December
When the banks became cathedrals
And the fog became God
Priests clutched onto bibles
Hollowed out to fit their rifles
And a cross held aloft
Bury me in armour
When i'm dead and hit the ground
My nerves are poles that unfroze
And If you love me won't you let me know?

I don't want to be a soldier
With the captain of some sinking ship
With stow, far below
So if you love me why'd you let me go?

I took my love down to violet hill
There we sat in snow
All that time she was silent still
Said if you love me won't you let me know?
If you love me won't you let me know?


sinto-me sei la como
música Coldplay - In My Place

publicado por renovatio às 01:41 | link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 12.06.08

Cançao que minha avó cantava para que eu dormisse.... e hoje me lembre disso nao sei porq acho desejava dormir de qualquer maneira e lembrando das historias dela eu finalmente dormiria....

"Maria-da-manta
tem os boches na garganta
Tem lume nos olhos
E lenha nos cornos
Tem leite nas tetelioilas
Corre montes e vales
E pés de altares
E mata meninos aos pares."

Eu morria de medo da maria-da-manta, será que tenho ainda?

 

“Vai-te coca vai-te coca
Para cima do telhado
Deixa dormir o menino
Um soninho descansado.”

"Vai-te papão, vai-te embora
de cima desse telhado,
deixa dormir o menino
um soninho descansado."

Lembrando dessas canções de embalar e das grandes historias da vovó eu consigui dormir... nosa que soninho gostoso, e com preguiça ate agora....


sinto-me felis

publicado por renovatio às 00:17 | link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 09.06.08

Liguei a televisão e viajando por entre os zilhões de canais que muito raro prendem a minha atenção, quando passei por um canal de musica que estava passando um show gravado pela BBC da Corinne Bailey Rae, decidi parar pra ouvir um pouco, afinal precisava mesmo que algo me animasse, me prendesse atenção e me fizesse esquecer de algumas coisas...

 

O cenário do show era simplesmente fantástico, era singelo assim como a artista, a única coisa realmente significativa era uma grande borboleta no centro que ficava acima da cantora, vários fios desciam com pequenas luzes brancas, a iluminação sempre em tons alegres de amarelo, azul e branco, as vezes um rosa bem claro.

 

A artista era linda, com um semblante muito tranqüilo, inspirando e embalando os ouvintes e espectadores por entre os acordes limpos e suaves de suas musicas, muito bem trajada num vestido longo branco, com pequenos detalhes em pedras, simples e lindo assim como o cenário de seu espetáculo.

 

Fiquei aqui sentado em meu sofá assistindo esse maravilhoso espetáculo e aos poucos fui me transportando ao show, isso poucos artistas conseguem, muitos tentam, mas poucos conseguem, fato! Fiquei prestando atenção na voz que era doce e calma, nos acordes, na limpeza e simplicidade do arranjo, as cordas estrategicamente posicionadas no segundo naipe ao invés do primeiro que por sua vez abrigavam os instrumentos elétricos, quando percebi isso me assustei, mas logo percebi a genialidade!

 

Como não conhecia nada dessa cantora, fiquei atento a todos os detalhes, as letras eram fantásticas, me tocaram a alma, realmente precisava ouvir tudo aquilo, ainda mais em forma de musica, ficou ainda mais perfeito... agora eu to desesperado baixando todos os MP3 possíveis e imagináveis e procurando o tal show pra comprar...

 

Ah esqueci de dizer que ela é inglesa....

 


 

Gostei muito dessa cançao dela, de outras tambem mas sigo ouvindo e baixando todas

 

Like A Star

Just like a star across my sky,
just like an angel off the page,
you have appeared to my life,
feel like I'll never be the same,
just like a song in my heart,
just like oil on my hands,
Honor to love you,

Still i wonder why it is,
I don't argue like this,
with anyone but you,
we do it all the time,
blowing out my mind,

You've got this look i can't describe,
you make me feel like I'm alive,
when everything else is a fade,
without a doubt you're on my side,
heaven has been away too long,
can't find the words to write this song
Of your love,

Still i wonder why it is,
I don't argue like this,
with anyone but you,
we do it all the time,
blowing out my mind,

Yeah.....

I have come to understand,
the way it is,
It's not a secret anymore,
'cause we've been through that before,
from tonight I know that you're the only one,
I've been confused and in the dark,
now I understand,
Yeah-yeah

Oooh......Ooohhhh..

I wonder why it is,
I don't argue like this,
with anyone but you,
I wonder why it is,
I won't let my guard down,
for anyone but you
we do it all the time,
blowing out my mind,

Just like a star across my sky,
just like an angel off the page,
you have appeared to my life,
feel like I'll never be the same,
just like a song in my heart,
just like oil on my hands.

 


sinto-me Ainda triste mais melhor
música Like a star - Corinne Bailey Rae

publicado por renovatio às 02:23 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

posts recentes

Playground Love - Air

Hold your breath and coun...

We Just Don't Care

Com açúcar, com afeto e u...

Assim.... Assim... melhor...

Da infancia....

Sonidos

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds